É preciso partir para um lugar seguro

 COMUNHÃO NA PALAVRA - MAIO DE 2021- DOM SEBASTIÃO BANDEIRA

MENSAGEM: Neste ano dedicado a São José, o mês de maio, é uma boa ocasião para refletirmos sobre a sua pessoa e missão, junto à Maria e a seu filho, Jesus. Recentemente, o Papa Francisco determinou que na Ladainha a São José, aparecessem  novos títulos, entre os quais, Guardião do Redentor e Patrono dos exilados, dos aflitos e dos pobres. Neste tempo em que no Brasil já ultrapassou o número de mais de 400 mil mortos, vítimas deste mal e que se investigam tantos desvios de recursos que foram destinados para combater a Covid 19, convido a todos a meditar esta frase dita pelo anjo em sonho a José, depois de poucos dias que o menino havia nascido e cuja vida estava sendo ameaçada:

“Levanta-te, toma o menino e sua mãe e foge para o Egito” Mt.2,13.

REFLEXÃO: Diante da gravidade da situação é preciso partir para um lugar seguro, para salvar a si e a sua família. Este lugar, é a própria casa, onde moramos, é a nossa Igreja que pertencemos. Não é preciso ir longe, mas é necessário levantar-se, não se deixar levar pelo cansaço, abatimento e medo, mas erguer a cabeça para enfrentar os desafios. No entanto, é preciso tomar o menino e sua mãe.  Na companhia deles chegaremos a uma situação que nos permitirá ter uma vida segura e feliz. É isso mesmo. Precisamos carregar conosco o menino frágil que precisa ser protegido, que conduz à salvação e a mãe que nos ajuda a protegê-lo. A verdadeira devoção à Maria nunca deixou de lado a Jesus, mas do contrário o exalta, e o coloca no devido lugar. Durante as celebrações litúrgicas que ocorrerão neste mês, como a Festa de Pentecostes, a Ascensão do Senhor e a Visitação de Maria a Isabel sempre se encontra a presença da mãe na missão do filho. Maria é a melhor imagem de como nossas comunidades devem ser. 

VEJA TAMBÉM: OBRA DE MARIA RETORNA OS ENCONTROS PRESENCIAS COM A JUVENTUDE

O meu pensamento se volta para tantas famílias que estão passando pelos diversos perigos: o de ter várias pessoas doentes ou ter morrido vários membros em tão pouco tempo; a situação de desemprego e de privação, com tantas necessidades; naquelas que não tem nenhum horizonte, a não ser sobreviver. Penso também, em cada agente de pastoral que se sente angustiado e buscando como ajudar as nossas comunidades a permanecerem firmes na fé.

Como São José, e Maria tomemos conta daqueles que estão ao nosso alcance, com todos os meios possíveis, de maneira particular usando da melhor forma os meios de comunicação, encontrando as pessoas onde estão e como são para ajudá-las a alcançar uma situação que tenha vida plena. Trabalho paciente, perseverante, escondido, mas muito gratificante. Deus os proteja, é o que peço para você.

Deus lhe abençoe, seu amigo bispo
Dom Sebastião Bandeira.

 

Postar um comentário

0 Comentários