-- 12:18:00
OBRIGADO PELO SEU ACESSO - VOLTE SEMPRE, DEIXE SUGESTÕES (99) 98108 - 9864

A Palavra do Pastor Dom Sebastião Bandeira - Assembleia da Conferência dos Bispos do Brasil

“COMUNHÃO NA PALAVRA com Dom Sebastião Bandeira Bispo da Diocese de Coroatá”
 Maio de 2019
“NOVO MILÊNIO”
Dom Sebastião Bandeira Bispo de Coroatá
  “Meu Pai, que me deu estas ovelhas, é maior que todos, e ninguém pode arrebatá-las da mão do Pai”. Jo.10,29

Escrevo esta mensagem, em Aparecida, onde estou participando da 57ª. Assembleia da Conferência dos Bispos do Brasil, a CNBB. Neste acontecimento vamos elaborar e aprovar as Diretrizes da ação evangelizadora para os próximos quatro anos e escolher a nova presidência que representará nossos pastores junto a sociedade brasileira. Estando se aproximando o Dia mundial de oração pelas vocações, no Domingo do Bom pastor, dia 12 de maio, quero convidar a todos para rezarmos pela santificação e perseverança de nossos sacerdotes, de maneira particular para o próximo que será ordenado, em Codó, o diácono Raimundo Nonato Pinto. O mês de maio a Igreja dedica especial atenção, a Nossa Senhora, pois ela é o melhor modelo de discípula e consagrada a Cristo Jesus.
   
Jo.10,29
      Ser um pastor que cuida com zelo das ovelhas, sempre foi e será muito exigente, mas é gratificante. O grande desafio é como não desistir ao longo do caminho, não abandonar as ovelhas sozinhas em razão de escolhas por uma vida mais cômoda e mais fácil. Sem querer condenar aqueles que desistem, somos convidados a pensar o que fazer para cuidar melhor daqueles que perseveram ou passam por dificuldades, cansaço, desânimo, que perderam o interesse de se doar a serviço do reino e tem uma forma morna de viver, sentem-se vazios e mortos por dentro. Para superar esta situação é preciso sempre recordar que o chamado  para deixar tudo, não é uma “jaula” ou um peso que o Senhor coloca em nossas costas. Pelo contrário, é uma iniciativa amorosa com que Deus vem ao nosso encontro e nos convida a entrar num grande projeto, do qual ele nos quer tornar participantes, apresentando-nos um horizonte muito maior que poderíamos imaginar. Ele não quer que a nossa vida se torne prisioneira do banal, mas que possamos realizar algo que nos dá sentido verdadeiramente e à vida de tantas pessoas que estão ao nosso redor. Naturalmente para abraçar este convite, exige coragem de arriscar. È preciso se deixar envolver totalmente por Ele e pelo Reino e correr o risco de enfrentar o inédito, deixando tudo que nos leva a ficar preso no nosso pequeno barco de nossa vida, renovando a cada dia a nossa decisão que fizemos por Cristo e a sua Igreja.
   
Na busca da perseverança de nossa vocação e a dos outros, para que ninguém se perca no caminho, voltemos nosso olhar para Nossa Senhora. Maria compreendeu que a fé é o caminho da hospitalidade de Deus em sua vida e a partir desta experiência ela se coloca a serviço de uma vida maior. O que fazer para que sejamos pessoas que hospedam Deus em nossas vidas? Que cuidados devemos tomar para não desistirmos de nossa vocação e animarmos aos outros a seguir o mesmo caminho? Que Maria, mãe da perseverança nos ajude sempre a acreditar, que Deus é maior do que tudo e a nos sentirmos amparados em suas mãos. 

Deus lhe abençoe, seu amigo bispo D. Sebastião Bandeira.

Comunhão na palavra, maio de 2019.

COMPARTILHE VIA

Por - Portal Acesso Cristão

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO PELO FACEBOOK