-- 12:18:00
OBRIGADO PELO SEU ACESSO - VOLTE SEMPRE, DEIXE SUGESTÕES (99) 98108 - 9864
Rádio Online

A Palavra do Pastor Dom Sebastião Bandeira - O Início do Novo Ano é sempre um motivo de mudança e de esperança “A Paz esteja nesta casa” Lc,10,5.


“COMUNHÃO NA PALAVRA com Dom Sebastião bandeira Bispo da Diocese de Coroatá”, Janeiro de 2019.
“NOVO MILÊNIO”
“A Paz esteja nesta casa” Lc,10,5.

O Início do Novo Ano é sempre um motivo de mudança e de esperança. Deseja-se reprogramar a vida e tomar novas decisões em nível pessoal, profissional e pastoral. Para nós cristãos, o tempo é marcado pela revelação de Deus que inicia e encerra a história, mas é Cristo quem lhe dá todo o sentido, tornando-se a chave para a compreensão de nosso próprio tempo. Em nosso país, começa o governo do presidente Jair Bolsonaro, recuperando-se de um atentado, e já acusado de abuso de poder econômico na campanha. Em nível de Igreja, realizaremos a Jornada Mundial da Juventude, no Panamá, onde nossa Diocese enviará alguns participantes. Neste mês, refletiremos a mensagem do Papa Francisco, para o 52° Dia Mundial da paz, cujo tema é A boa política está a serviço da paz.

Jesus, ao enviar em missão os seus discípulos disse: “em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: a paz esteja nesta casa”  Lc 10,5. Oferecer a paz está no coração da missão dos discípulos de Cristo. Esta casa de que fala Jesus, é cada família, cada comunidade, cada país, e particularmente cada pessoa. E é também a nossa “casa comum”: o planeta onde Deus nos colocou a morar e do qual somos chamados a cuidar com solicitude. A paz é como uma flor frágil, que procura desabrochar por entre as pedras da violência. Um dos meios para construir a paz é a verdadeira ação política, voltada para a segurança, proteção e defesa de cada pessoa e da coletividade. Infelizmente, os vícios da vida política, como a corrupção, a negação dos direitos, a justificação do poder pela força e a falta de respeito pelas regras comunitárias, acabam com a credibilidade e autoridade das pessoas que estão no poder e em suas decisões. Estes vícios são uma vergonha na vida pública e colocam em perigo a paz social.  Vivemos em um clima de desconfiança, que está enraizado no medo do outro, na ansiedade pela perda das vantagens pessoais e que aparece em nível político como  autoritarismo, fechamento e nacionalismos os quais colocam em perigo a fraternidade e podem gerar mais ainda a violência entre pessoas e até entre países. A renovação nos cargos eletivos deveria ser uma oportunidade para corrigir os erros passados e construir novos projetos, que venham em respostas aos anseios do povo, conservando aquilo que vem dando bons resultados.

A paz é um grande projeto político, mas exige conversão do coração e da alma, sendo fácil perceber três dimensões inseparáveis  entre paz interior e comunitária:  A paz consigo mesmo, rejeitando a intransigência, a impaciência e a raiva e como dizia S. Francisco de Sales: Cultivar a doçura em nós para oferecer um pouco de “doçura” aos outros. A paz com os outros: com a família, os companheiros de trabalho, com os moradores do bairro, tendo a ousadia do encontro, para ouvir a mensagem que o outro traz consigo; a paz com a criação, descobrindo a grandeza do dom de Deus e a parte que nos compete, como habitantes deste mundo, cidadão e ator do futuro. O que fazer, neste ano, para viver a paz nestas três dimensões?

Um grande abraço do seu amigo bispo,
 D. Sebastião Bandeira.

COMPARTILHE VIA

Por - Portal Acesso Cristão

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO PELO FACEBOOK

Regional nordeste 5