SEJA BEM-VINDO AO PORTAL DE NOTÍCIAS ACESSO CRISTÃO - SEJA BEM-VINDO AO PORTAL DE NOTÍCIAS ACESSO CRISTÃO
12:18:00
OBRIGADO PELO SEU ACESSO - VOLTE SEMPRE, DEIXE SUGESTÕES (99) 98108 - 9864
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui

CORRUPÇÃO É UM CÂNCER E VENENO DA ILEGALIDADE DIZ PAPA FRANCISCO

IGREJA DE COROATA

Prato (RV) – A cidade ‘mais chinesa’ da Itália, e uma das mais multiculturais da Europa, Prato, recebeu o Papa nesta terça-feira (10/11) com sol e muita gente nas ruas. Cerca de 30 mil vieram de localidades vizinhas e desde às 6h, a cidade estava tomada. O helicóptero proveniente do Vaticano aterrissou às 7h45 no estádio da cidade e com o papamóvel, Francisco chegou ao adro, de onde se dirigiu à multidão.
A cidade de Prato – como explica o bispo, Dom Agostinelli – tem 191 mil habitantes, dos quais 34.600 (18,12%) são estrangeiros. A maior parte, 16 mil, são chineses; e outras grandes comunidades são formadas por albaneses, romenos, paquistaneses e marroquinos. A indústria têxtil é o motor desta sociedade.
Antes de proferir seu discurso, o Papa entrou na Basílica para venerar o ‘Santo Cinto’, relíquia que, de acordo com uma lenda medieval, teria sido lançada do céu pela Virgem Maria a São Tomé durante a Assunção. O Cinto da Virgem é um pedaço de tecido de lã verde, com cerca de 90 centímetros, tendo em suas extremidades pequenas cordas para amarrá-lo. A relíquia é exposta à venera¬ção pública cinco vezes ao ano: na Páscoa, nos dias 1º de maio, 15 de agosto, 8 de dezembro e no Natal. Nessas ocasiões, ela é colocada no púlpito externo, à direita da Catedral, local de onde falou o Papa.
A 'cidade de Maria'
Este ‘sinal de bênção’ para a cidade sugeriu a Francisco a inspiração para o seu  primeiro discurso. O primeiro pensamento leva ao caminho de salvação empreendido pelo povo de Israel, da escravidão do Egito à terra prometida. Antes de libertá-lo, o Senhor pediu para celebrar a ceia pascal e comê-la ‘com os rins cingidos’: cerrar as vestes significa estar prontos, preparar-se para partir, para colocar-se em caminho. 
“É este o convite do Senhor ainda hoje, mais do que nunca: a não ficarmos fechados na indiferença, mas a nos abrirmos, a sentirmo-nos chamados para deixar nossas coisas e ir até o outro, a compartilhar a alegria de encontrar o Senhor e a fadiga de caminhar na sua estrada”.
Prosseguindo, o Papa encorajou os presentes a arriscarem, a aproximarem-se dos homens e mulheres de nosso tempo, a tomar a iniciativa e envolverem-se, sem medo, pois não existe fé sem riscos. E neste sentido, agradeceu a cidadania pelos esforços desta comunidade na integração, contrastando a cultura da indiferença e do descarte. Elogiou ainda as iniciativas de inclusão dos mais frágeis.
O segundo pensamento do Papa se inspirou no convite feito por São Paulo a vestirmos uma couraça ‘particular’, a de Deus, que combate os espíritos do mal cinge com a verdade:
“Não se pode fundar nada de bom sobre as tramas da mentira e da falta de transparência. Procurar e optar sempre pela verdade não é fácil; é uma decisão vital que marca profundamente a existência de cada um e da sociedade, para que seja mais justa e honesta. A sacralidade de todo ser humano requer, para cada um, respeito, acolhida e um trabalho digno”. 
Tragédia do trabalho
Fora do texto, o Papa recordou os 7 operários chineses mortos há dois anos em um incêndio na zona industrial de Prato. Moravam dentro do galpão no qual trabalhavam, em um dormitório feito de reboco: uma tragédia da exploração – disse - que representa condições de vida desumanas.  
“A vida de toda comunidade exige que se combatam, até o fim, o ‘câncer’ da corrupção e o veneno da ilegalidade. Dentro de nós e junto aos outros, não nos cansemos de lutar pela verdade!”, prosseguiu.
Encorajamento aos jovens
Terminando, Francisco convidou os jovens a não cederem ao pessimismo e à acomodação, agradecendo-os pelas orações. “Maria é quem transformou o sábado da desilusão no alvorecer da ressurreição. Quem se sente cansado e oprimido pelas circunstâncias da vida, confie em nossa Mãe que está perto de nós e nos consola”. 
Após a missa, um casal de desempregados, três sindicalistas e representantes das comunidades chinesa, ucraniana, polonesa, romena, filipina, nigeriana e paquistanesa, além de representantes das instituições locais, prefeitos da província, associações de diferentes categorias – um total de 60 pessoas, saudaram o Papa pessoalmente.
Um ‘ciao Papa’ escrito em chinês saudou o Papa enquanto o pároco da comunidade, Pe. Roberto, doou ao Pontífice dois quadros em estilo chinês retratando Santa Maria e o Espírito Santo. E a Praça continuou aplaudindo e gritando “Francesco”.
Fonte: Rádio Vaticano
--------- --------- CLIQUE E EVANGELIZE - COMPARTILHE VIA

SOBRE - Portal de Noticias Católicas Online Acesso Cristão

Somos um Portal de Mídia da Igreja Católica da cidade de Coroatá-MA. Nossa missão é evangelizar levando informação e conteúdo a respeito da Santa Igreja

0 comentários :

CLIQUE - AS 5 MAIS ACESSADAS DO MÊS NO PORTAL ACESSO CRISTÃO
Notícias da Igreja Católica Diocese de Coroatá
CLIQUE - FORMAÇÃO - CATEQUESE
CLIQUE E TENHA MAIS INFORMAÇÕES # SOU AMIGO ACESSO CRISTÃO
CLIQUE - NOTÍCIAS DE COROATÁ