-
-

APOIADORES: ----- CONGREGAÇÃO FRANCISCANAS DE SIESSEN -------- MARCELO DIAS ----- ELIELTON ---- EDY LEMOS ---- COSME SOUSA ---- APOIADORES ------- CONGREGAÇÃO FRANCISCANAS DE SIESSEN ----MACELO DIAS ---- ELIELTON ----- EDY LEMOS ---- COSME SOUSA ---- APOIADORES ------ CONGREGAÇÃO FRANCISCANAS DE SIESSEN ----- MACELO DIAS ----- ELIELTON ------ EDY LEMOS ------ COSME SOUSA ----- APOIADORES -----CONGREGAÇÃO FRANCISCANAS DE SIESSEN ----- MACELO DIAS ---- ELIELTON ----- EDY LEMOS ----- COSME SOUSA .

Arquidiocese do Panamá: Pronunciamento sobre doações da Odebrecht


A Arquidiocese do Panamá reconheceu em um comunicado que recebeu uma doação da empresa brasileira Odebrecht.

Em um comunicado publicado no seu site, a Arquidiocese explicou que “a doação voluntária da empresa foi realizada em um momento em que ainda não havia sido questionada judicialmente”.
A companhia Odebrecht, uma das maiores empresas de construção da América Latina, atualmente está envolvida em escândalos de corrupção em vários países, com acusações contra políticos de alto nível e inclusive presidentes.

A imprensa panamenha divulgou recentemente informações sobre doações da empresa brasileira a campanhas do partido Panamenho, do atual presidente do país, Juan Carlos Varela.
Em declarações à imprensa local em 9 de novembro, Varela assegurou que não recebeu dinheiro da Odebrecht durante a sua campanha presidencial em 2014, mas reconheceu que houve contribuições de forma indireta para a sua candidatura a vice-presidente em 2009.

Essas contribuições, disse, foram feitas “quando esta empresa ainda não estava sendo investigada em nenhum tema irregular”.

Varela assegurou que assim como o seu partido, a mídia e até mesmo a Igreja Católica receberam dinheiro da Odebrecht, pois “era um ator importante na economia do país e não se sabia que estava envolvida em temas irregulares”.

Depois das declarações de Varela, a Arquidiocese do Panamá assinalou que “a Igreja serve ao Povo de Deus graças à Providência, que se expressa nas doações feitas por pessoas físicas e jurídicas”.
“Essas doações à Igreja Arquidiocesana estão sujeitas a um relatório que deve ser enviado à Direção Geral de Renda (DGI) onde podem ser consultadas. Deste modo, mostra-se a transparência no uso desses recursos”.

A Arquidiocese do Panamá assegurou que “as doações recebidas pela Igreja são usadas ??para obras sociais em favor das crianças, alguns órfãos, idosos, doentes, pacientes com HIV e dependentes químicos, assim como para a restauração dos templos”.

Além disso, pediu aos panamenhos que “mantenham a serenidade para atender com a capacidade de escuta o processo judicial que está sendo realizado”.

“Não podemos nos distrair do objetivo principal desse processo, que é conhecer a verdade, e para conhecer a verdade, devemos seguir os procedimentos legais com honestidade e transparência”.
“Evitemos cair na tentação de converter essa situação em um simples acontecimento da mídia, porque é muito mais do que isso, e exige a atenção e cuidado da cidadania, pois é um caso emblemático e delicado, não só para o país, mas para o mundo”, assegurou a Arquidiocese panamenha.

Fonte: Acidigital

[ CLIQUE AQUI PARA COMPARTILHAR NO WHATSAPP ]

Sobre Acesso Cristão Diocese de Coroatá

PORTAL DE NOTÍCIAS CATÓLICA DO MARANHÃO ""
SEJA NOSSO PARCEIRO E COLABORE PATROCINANDO ESTE SITE SUA MARCA EVANGELIZANDO COM AGENTE - WHTS 98I089864